E se...

Como se além de tudo o mais, fosse mesmo necessário perder o sono às 4h da manhã para refletir sobre como as coisas procedem nesta grande sequência de acontecimentos aleatórios que costumamos chamar de vida.

De repente você está apenas sendo você e seguindo o roteiro de mais um dia normal de existência e alguma coisa aparentemente simples acontece e muda todo o rumo dos seus próximos dias. Um telefonema, uma nova amizade, uma stalkeada indevida... Ou apenas alguém que não devia estar lá.

São situações que sempre me fazem refletir sobre "o que aconteceria se". E se eu não estivesse lá, e se eu tivesse virado a outra rua, e se eu não tivesse conhecido aquela pessoa, e se eu não tivesse nascido, pra começar.

Era mesmo para ser assim? Será que existe alguma coisa que eu podia ter feito? Algum botão vermelho que eu podia ter apertado?

Eu tenho a teoria de que existem várias versões de nós mesmos vivendo as nossas outras escolhas em um universo paralelo. É o lugar onde vivem os "e se..." da vida. 


É claro que é bom ser adulta e assumir as consequência de suas próprias escolhas. não não é. Não significa de modo algum que vai ser fácil. Tem dias em que dói. Tem arrependimento e lágrimas, sim. Tem dias deitada na cama olhando para o teto e desejando com força poder pular para aquela outra realidade para dar uma espiadinha.

Só que ao nosso favor nós temos o tempo. As vezes parece que ele só quer foder mesmo mas se a gente olhar bem, percebe que ele é uma grande amigo. 

E um dia as coisas vão se tornando mais fáceis de lidar. As lágrimas são esporádicas, aquela dorzinha fica superficial. Dá para aguentar né. E no fim a gente tá sempre se metendo em um problema novo e tá sempre arrumando uma nova escolha para fazer e um novo motivo para chorar. 

Ao menos eu sou este tipo de pessoa.

___________________________________________________
Curta a fã page do Penso. Me siga no Twitter.

4 comentários:

  1. Nossa, concordo contigo em tudo, sem tirar, nem por!! Acho que é porque somos muito sensíveis às coisas que acontecem ou não a nossa volta...

    Beijoo'os
    flores-na-cabeca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu me questiono muito de poderia ter apertado outro botão. Eu acho que "se" é uma palavra tão
    pequena quando poderosa e impede muita coisa. E ela é motivo de lágrimas brotarem. Não acredito em gente que diz que não se arrepende de nada. É fraco e não assume o que faz por completo. Essas dos dias de cama, lágrimas e pensamentos têm me visitado muito ultimamente, mas é assim que construimos a nossa trajetória, não há muito o que fazer. A vida tem armadilhas e a gente tem que estar em constante vigilância, mas tem horas que a gente cochila, e aí, acontece. Mas é tipo, levantar, sacudir a poeira e seguir em frente. Que as coisas melhorem pra gente!

    ResponderExcluir
  3. Oe! :) começando o comentário pedindo desculpas pela IMENSA demora a responder o teu <3

    É fatal deitar pra dormir e ficar pensando nas possibilidades das coisas que aconteceram, principalmente as ruins. Mas, como diz aquele provérbio, são flechas lançadas, feito uma vez, não tem como desfazer ou fazer diferente. Mas tem dias que, realmente, dá vontade de sumir do mapa da existência. De fato, só o tempo pra lamber nossas feridas.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  4. Também sou esse tipo de pessoa. O tempo sempre leva pra longe os problemas, pessoas, sentimentos, lembranças ruins, mas como você disse, sempre tem algum novo pra pensar sobre, pra repensar sobre. Não acredito em outras vidas onde estamos vivendo os 'e se', mas acredito que tudo pode ser superado, por mais dolorido que esteja sendo no presente momento da dor.

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir

O que você achou deste Post?
Deixe sua opinião.
Obrigada pela sua visita!