Sobrevivência no Centro de São Paulo - Dicas

Eu trabalho no Centro. E queria também morar lá. Quando digo isto, geral faz esta cara:




Melhor coisa morar pertinho do trabalho, restaurantes e bares que você frequenta. Metrô então, nem se fala. E você nunca teria problemas para sair com os amigos, uma vez que eles que venham até você, afinal, você mora no Centro!

Mas o Centro não é para todos e nem todos são para o Centro, mais conhecido como a Palestina Paulista, hoje eu deixo algumas dicas para quem vem visitar ou começar a carreira vida no Centro de SP.

* estas dicas contém humor Dayanesco e muitas verdades

1- Não coma na rua 
Evite comer na rua. Coxinha, salgadinho, sorvete, nada! Alguém vai pedir a sua comida de um jeito ameaçador e te deixar constrangido e com medo. No Centro de SP os moradores de rua não ficam apenas sentados com a mão esticada pedindo moedas, eles andam em sua direção com um olhar intimidador. Evitem.

2- Ande rápido
Nada de ficar apreciando a arquitetura. Aqui as pessoas tem pressa, e elas andam rápido. Nada pior do que gente empatando seu caminho em pleno horário do almoço. Se você vem pro Centro para passear, faça o favor de não dar pinta, isso irrita, porque a gente aqui não tem tempo pra passear, precisa trabalhar. Não ande, corra.




3- Não atravesse quando ficar verde
Eu não escrevi errado, é isso mesmo! Olhe duas vezes antes de atravessar o sinal verde. Se os carros pararem MESMO, veja se não vem uma bike, se não vem uma bike, veja se não vem um skatista. Tudo certo? Okay, pode atravessar. E ANDE RÁPIDO!

5- Centro NÃO é Av. Paulista
Quando você está na Av. Paulista até se sente em outra dimensão dentro da cidade. O Centro é absolutamente o oposto. Nada de pessoas educadas, diferentes, liberais, proveniente de várias cidades e países. Entendam, a Paulista é o Jardim do Éden e o Centro é choro e ranger de dentes. 


Nativos do Centro de São Paulo


6- Não ande sozinho após as 22h00 (se possível apenas não ande por lá depois que escurecer)
É perigoso mesmo. As vezes trombadinhas (alguém ainda usa esta palavra?) te cercam para assaltar. Eles se tornam mais intimidadores a noite e o policiamento é menor (exceto neste mês porque tem Copa, então tem bastante policial na rua). Algumas regiões são piores que outras, como Anhangabaú e região da Luz e St. Cecília (Cracolândia). Apesar dos boatos de que isso acabou, não é o que a gente vê andando por lá todos os dias.

7- Desconfie
As vezes alguém te para na rua para pedir informação ou dinheiro. Claro que muitas vezes a pessoa só queira pedir algo mesmo e não fazer mal algum. Mas eu já ouvi causos terríveis, como de alguém que vai dar um cigarro e tem a bolsa puxada, ou abre a bolsa para pegar moedas e levam a carteira toda. Desconfiem, não se aproximem muito, principalmente se a pessoa fala muito baixo (te obrigando a se aproximar) ou se a pessoa encostar muito em você, se afaste.




8- Não exponha bens materiais
Dica básica! Você deve evitar andar mexendo no celular, pois isso te distraí fazendo esbarrar nas pessoas (quem tá afim de arrumar uma briga na rua?) ou ter seu celular roubado. Câmeras e tablets nem preciso comentar né. Por mais que você esteja andando em grupo, aqui é comum um aglomerado de trombadinhas se juntarem para roubar as pessoas. 

9- Ao se sentar em um bar, evite ficar próximo à rua
Este é um hábito bem particular. Todos sabem que é muito comum as mesas dos bares ficarem na calçada criando um ambiente externo. Porém... se você ficar nas extremidades, ficará á mercê de quem passa pela rua. Obviamente, qualquer morador de rua, trombadinha ou drogado pode passar e ver o que você está consumindo e claro, ele vai te pedir! Cigarro já vi meus colegas darem, mas na boa, como é que você vai oferecer sua porção de batata ou sua cerveja? odeio que me peçam comida Já passei por situação de um drogado ficar rondando o local só de olho na gente e foi bem constrangedor. Então, a dica é sentar dentro do estabelecimento ou no meio quando for em ambiente externo, evitando as extremidades.

Depois destas dicas até eu que queria morar no Centro mudei de ideia! O negócio é um pouquinho tenso, não é? Agora quero morar em bairro nobre (fodeu).

Agora é só seguir as dicas da tia Day que 80% dos seus possíveis problemas no Centro de São Paulo estarão resolvidos!


De nada.


_______________________________________________
Curta a fã page do Penso. Me siga no Twitter.

4 comentários:

  1. É, está cientificamente comprovado que vocês que moram em São Paulo não tem muito juizo!!! É coletivo, tão coletivo que quando eu voltar ai vou imprimir o post e cuidar de seguir todas as recomendações!!!

    ResponderExcluir
  2. Grrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!!!!!!!!!!
    Meu comentário sumiu e eu burra não copiei antes de enviar!!!
    Ok, respira fundo, vamos de novo!
    Primeiro que adorei a expressão "humor dayanesco" e acho que é a sua cara!! rsrs...um humor muito peculiar!!!
    Em segundo, concordo com a colega ai de cima que diz que vcs que moram em são paulo não tem muito juízo...sou obrigada a concordar, principalmente por ser uma pessoa nascida, criada e vivida no interior....
    Acho que eu morreria de síndrome do pânico ou algo do gênero se precisasse viver diariamente nessa tensão que vc descreveu sobre o centro de são paulo..rsrs
    Mas que bom que tem gente que gosta, como vc...hihi
    Beijos flor
    ps: adorei o varal de fotos que vc fez para o Rapha no dia dos namorados, super cute!!! =]

    ResponderExcluir
  3. Eu moro no interior do RJ e a última vez que fui a São Paulo foi há uns 2 anos. Achei tudo agitado demais pra mim, fiquei com medo de andar na rua mesmo estando com um grupo grande de pessoas. Eu gosto muito de São Paulo, mas só pra passear, acho que não me acostumaria a morar por aí.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Hahaha! Morrendo de rir com esse post. O Centro aqui do Rio é bem assim também, dá pra aproveitar as suas dicas tranquilamente. : )

    http://naomemandeflores.com

    ResponderExcluir

O que você achou deste Post?
Deixe sua opinião.
Obrigada pela sua visita!