Livro: Harry Potter e o prisioneiro de azkaban

No terceiro livro da saga, Harry se vê fugindo de um misterioso assassino que não sabe quem é e nem ao menos tem ideia porque ele o quer. Sirius Black conseguiu fugir da prisão de Azkaban e, ao que tudo indica, quer pegar Harry. Aparentemente, Black foi o responsável por entregar os pais de Harry à Voldemort.

Quando eu assisti aos filmes, foi de todos o que mais gostei. Preciso assistir uma segunda vez para me certificar, mas é provável que ainda seja. Tudo porque foi muito bom saber que Harry tem alguém no mundo, uma figura familiar, um padrinho. E descobrir que Sirius não é quem achavam que ele era é uma surpresa. Descobrir sobre toda a injustiça que ele passou e sobre o quanto amava Tiago e Lilian, e o quanto queria dizer a verdade a Harry, me fez amar Sirius instantaneamente. Então sim, eu sabia o que iria acontecer mas não me lembrava como. E o Perebas hein, que surpresa!

O vira-tempo é fantástico, um elemento chave na história (J.K gênial!). Amei esta parte no filme e lembro de ter voltado e assistido tudo de novo. No livro não foi diferente, adorei, fiquei presa à história o tempo todo.

A minha parte favorita é quando o Harry conjura o Patrono e pensa que viu o pai, então quando volta no tempo ele percebe que viu a si mesmo. Acho lindo e uma cena muito bem pensada.

Fico pensando que forma assumiria meu Patrono. Acho que algum animal que voe, amo animais que voam.

Por enquanto, meu favorito dos 3 livros.

Curta a fã Page do Penso. Me siga no Twitter.

Um comentário:

  1. todos dizem que ela cresceu muito nos ultimos livros, e que vai ficando melhor ainda nos próximos.
    nunca li nada, só vi os filmes. Mas... tenho vontade, admito.
    bjbj

    ResponderExcluir

O que você achou deste Post?
Deixe sua opinião.
Obrigada pela sua visita!