Caminhada Noturna - 460 anos de SP.

Não canso de dizer o quanto sou apaixonada por São Paulo, minha cidade. E vejo tantas pessoas apaixonadas por cidades que não são a sua, ou que só conheceram uma vez, ou cidades internacionais, porque é tão "chique" amar Londres ou Nova Iorque, enquanto nem mesmo conhecem sua própria cidade. 

Eu adoro passear e conhecer São Paulo, e desde que conheci a Caminhada Noturna fiquei louca pra fazer uma. E com a comemoração dos 460 anos de São Paulo e uma caminhada especial durante a madrugada com o tema "Caça Fantasmas" foi a ocasião perfeita! E meu namorado que já está acostumado a ser puxado pra esse tipo de programa, topou na hora!

E lá fomos nós. Chegamos quase 00hs e a concentração já acontecia em frente ao Teatro Municipal.


Foto de turista. Amo este prédio.

Como o tema era Caça fantasmas, havia muitas pessoas fantasiadas à caráter, além de um grupo que representava. Por isso, demorou muito até sairmos da frente do Teatro. Seguindo a caminhada, um carro de som com tema sombrio e microfone, para as explicações dos pontos históricos. Seguimos pelo Viaduto do Chá e aproveitamos para fotografar o Vale do Anhangabaú, logo abaixo.

Prédio à direita é o Shopping Light e ao lado dele na parte de cima, a Prefeitura de SP.




Vista do Anhangabaú

Algo raro de se ver: Av. 23 de Maio vazia.

Seguimos então para a Praça do Patriarca, onde teve mais teatrinho e eu fiquei de carão, querendo andar logo, rs.

A Praça do Patriarca tem um monumento na frente, mas tiramos a foto da parte de trás dele.

Seguimos então para o Largo do Café.

Largo do Café

O Banespão é o 3° mais alto da cidade, perdendo para o Mirante do Vale e o Edifício Itália

Banespão. Orgulho em dizer que eu que peguei este ângulo e fiz a foto 

Bem na nossa frente no Largo do Café, está o Edifício Martinelli. Diz-se ser um Edifício mal assombrado, por conta de um assassinato de um garoto em 1974. Depois disso, o Edifício, que era luxuoso, foi se degradando e ocupado por famílias muito pobres. Diversos casos de suicídio começam a aparecer. Há a lenda de uma loira sem rosto que circula por lá, e na caminhada noturna tinha uma mulher representando a mesma.

Por estarmos bem na frente dele, não conseguimos uma boa foto, mas ele é lindo.

De frente pro Martinelli e de costa para a pracinha, posei abaixo do relógio charmoso.

Ainda no Largo do Café, adoro o estilo do lugar. Região cheia de bares (já estavam fechados), inclusive eu já bebi muito por aqui.

Seguimos pelo Pátio do Colégio. Me surpreendi ao ver que no local existem várias tendas onde dormem moradores de rua. Por questões de respeito, não ficamos fotografando por lá.



A Procissão seguiu até a casa da Marquesa de Santos.


Ai teve mais explicações sobre a vida da Marquesa e teatrinho envolvendo Álvares de Azevedo, mas eu não prestei atenção de qualquer forma, estava muito cansada.

Passamos pela Praça João Mendes, seguimos até a Igreja da Boa Morte, onde pudemos descansar nos degraus e usar o banheiro.



Voltamos então para a Praça da Sé, onde a galera aproveitou para fazer belas fotos.






Depois seguimos para o Cine Dom José, onde foi exibida uma sessão até dar a hora da galera pegar o Metrô aberto. É claro que não sabemos que filme passou pois dormimos. Pegamos uma after party num bar kkk e seguimos pro metrô, aproveitando para tentar fotografar o Edifício Itália e a Praça da República.


Estávamos logo abaixo do Edifício Itália, ângulo e qualidade péssimas.

Eu e Rapha.

Foi demais ver que São Paulo não para mesmo! Carros, ainda que poucos, caminhões da Prefeitura fazendo a limpeza e os reparos. Sem contar o inúmeros moradores de rua bêbados dançando e seguindo a caminhada. haha. Eu pretendo fazer mais, com roteiros diferentes. Clique aqui para conhecer o site. Aqui outro link com mais fotos que a galera tirou, inclusive os monstrinhos que me meteram medo ^^
Curta a fã Page do Penso. Me siga no Twitter.

Um comentário:

  1. Ideia bacana, e suas fotos ficaram muito bonitas!
    Eu sou uma dessas pessoas do interior que tem certo preconceito com são paulo, minha família paterna é toda daí, e sempre que tenho que visitá-los ou quando ia mais frequentemente quando minha avó era viva, sempre resmunguei e morria de medo de ser assaltada...sempre achei são paulo uma cidade cinza e meio fedidinha...minhas primas, em compensação, amam a cidade e me levavam para baladas na vila olímpia durante a minha adolescência...essa era a parte que eu gostava da capital...
    Não troco minha cidadezinha de 100 mil habitantes por nenhuma outra (a não ser fora do brasil onde de fato as coisas são melhores, rsrs), mas costumo dizer para quem me pergunta, que se é para morar no brasil, não troco o meu interiorrrr...
    De qualquer maneira, vc pegou pontos muito bonitos de são paulo...e quando vi as imagens não pude deixar de conter um pensamento: "nem parece o brasil nem parece são paulo"...
    Pois é, o que estraga o país e a cidade definitivamente é povo ignorante e depredador, pois se bem cuidado, são paulo não perderia nada para nova york ou outras capitais espalhadas pelo mundo!
    bjoo...
    ps: é um schnauzer raivoso na sua camiseta?hehe

    ResponderExcluir

O que você achou deste Post?
Deixe sua opinião.
Obrigada pela sua visita!