A polêmica dos Ingressos Caros (Caros?)

A história é sempre a mesma: Uma banda internacional vem ao Brasil e milhares de fãs madrugam para comprar o ingresso pelo site na hora e minuto da liberação das vendas. Os preços sempre absurdos e muita gente desiste da compra na hora de apertar o botão confirmar. É dada a largada para o festival de mimimi eterno no Twitter e Facebook.

A última vez que isso aconteceu foi com o show do Black Sabbath, que estará no Brasil em Outubro. O local, Campo de Marte, o valor do ingresso em pista normal R$ 300,00 + 60,00 da taxa de in(conveniência). Pista Premium R$ 600,00 + taxa.


Caro? Com certeza não!
Black Sabbath é uma banda que tem mais de 40 anos de carreira, são praticamente os precursores do Heavy Metal, influenciaram centenas de bandas e artistas que com certeza você escuta hoje. Quanto será que vale um show dos caras? Quanto você estaria disposto a pagar? E será que esta oportunidade irá se repetir?

É claro que a parcela de pessoas que entendem o valor dessas coisas, ou melhor, que dão valor para essas coisas é muito pequena comparada a parcela de pessoas que dão valor à coisas tão caras quanto e nem sequer percebem.

Por exemplo, muitas pessoas são capazes de pagar R$30,00 em um sanduíche de uma Lanchonete cara em São Paulo. R$30,00 em apenas um sanduíche, fora a bebida, a sobremessa, o estacionamento... enfim. Você come MUITO bem com R$ 10,00 em um restaurante por kilo no centro de São Paulo.

Muitas pessoas pagam R$6,00 em uma garrafinha de água na balada. Pagam R$30,00 em uma dose de uma bebida qualquer com gosto intragável, mas que dá status postar isso no Instagram.


Essas mesmas pessoas choram suas lágrimas de Whisky quando olham o preço dos ingressos de um mega show. E depois de muito reclamarem, elas compram a porra do ingresso e vão ao show tirar fotos com seus Iphone's 5.

Quando o Rapha comprou pista premium pra gente sem me avisar, eu fiquei realmente muito brava, achei que não valia pagar tão caro em um show mesmo a meia entrada. Demorou para cair a minha ficha e eu perceber que estava agindo como a maioria desses filhos da classe média, tão acostumados a reclamar de tudo e sempre consumindo mais e mais. Ou seja, por mais que eu reclamasse no twitter, eu iria pagar e iria curtir o show!

Não quero ser essa pessoa. Nem tudo é para todo mundo. O público que paga R$ 15,00 para ir à um baile funk jamais vai entender o que se passa na cabeça do público do Black Sabbath - ainda bem. Eu jamais vou entender o que se passa na cabeça de quem consome bolsas, roupas e maquiagem de marcas caríssimas. Mas para essas pessoas isso tem valor, assim como para mim, tem valor um show ou uma viagem pela experiência que vai me proporcionar e não uma roupa cara ou a melhor maquiagem independente do status que isso supostamente me dará.

Antes de reclamar que um ingresso é caro - seja show, musical, teatro ou cinema - reveja o valor sentimental que isso tem pra você e principalmente o valor material que a produção desse evento teve. Se não dá para você, apenas não compre. Se você pode pagar, compre e não reclame depois. Cada um sabe onde seu coração (e bolso) batem mais forte.
Já curtiu a fã page do Penso? Então clique aqui e dá uma curtida linda e cheia de amor, pois lá eu posto coisas diariamente! E também me siga no @PetitDay !

6 comentários:

  1. Análise perfeita...Muito bem colocado...
    Cada um sabe exatamente o que tem valor para si...Eu por exemplo, como sou totalmente desinteressada quando o assunto é música, jamais pagaria um valor assim, no entanto, acho que pagaria até uns 1000 reais para ver uma peça de teatro com meus atores de série favoritos, por exemplo...
    Mas se a pessoa gosta e quer, que compre e não reclame, ainda mais esses que vc citou que mandam "descer uma garrafa de whisky" na balada para postar foto no instagram e depois ficam se lamentando para no fim comprar e comparecer da mesma maneira...afff...
    Bjoss

    ResponderExcluir
  2. É complicado, por isso que alguns shows eu vejo é no quase gratuito Youtube, rs!

    ResponderExcluir
  3. Estamos em uma que as pessoas nao pagam para ver cultura. ñ compram livros, nao compraram serie, nao compram filmes. Somente baixam pela internet.

    E quando vc fala da experiencia de ter o Ozzy cantando ao vivo com seus proprios olhos 600 reais vale. Mas quando vc pensa que é um salario minimo vc comeca a ter as suas duvidas.

    ResponderExcluir
  4. Olá, andei lendo seus posts e gostei do que li por aqui. Concordo com muita coisa que você disse, as pessoas estão mudando o foco de seus valores. A pessoa reclama do preço do show e vai tirar foto com o iphone 5. Oi? Mas cá entre nós, você viver num mundo onde em um país um show como esse custa 100 dólares? Ou libras, ou euros. Sem conversão, se baseando no valor da moeda local. Eu NUNCA comprei um CD pirata, me orgulho disso, de ter filmes originais, de apoiar meu artista preferido e nem ajudar a máfia da pirataria. Mas que tem algo errado com o Brasil, tem sim.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. É isso mesmo, este é um outro ponto interessante, que vai além do assunto do post, pois entramos mais no tema político. Acho um verdadeiro abuso os valores aqui no Brasil comparados a outros lugares, e não apenas para entretenimento, como para qualquer coisa, pq pagamos impostos absurdos...

    ResponderExcluir
  6. Quando se é fã, vale mesmo pagar, mas que são caros são e se tiver no final aquelas ofertas de ingressos aí bate raiva, mas sempre será caro esses programas no BR. Pra você que de vez em quando curte um show internacional pesa no orçamento, mas como disse, se gostamos, vale o sacrifício.

    ResponderExcluir

O que você achou deste Post?
Deixe sua opinião.
Obrigada pela sua visita!