Uma Parte da Minha Adolescência

As melhores lembranças que tenho da minha adolescência estão relacionadas aos livros que li, algumas vezes em que fui ao cinema, as centenas de vezes que vi filmes em casa com os amigos, e claro, a música.

Compartilhada ou solitária no som da sala, em CD's originais ou piratas (muito mais piratas), meus ou emprestados. Uma das bandas que acompanhou grande parte do meu crescimento foi Charlie Brown Jr.

Não quero explorar a morte do cara, isto é trabalho da mídia e não meu. Tampouco quero dizer que Chorão foi um poeta underground. Só queria esperar o assunto sair de voga para registrar algumas palavras neste que tem sido um registro de coisas boas e ruins da minha vida.


Queria citar o CD que eu tive e que escutei até quase furar (nunca gostei dessa frase, imagina se seria possível uma superfície, ainda que fina, de policarbonato coberto com metal e alumínio furar com um feixe imperceptível de lazer), e que emprestei para os vizinhos tantas vezes (em troca eles me emprestavam os dos Racionais MC's). O CD era o acústico MTV. Gosto muito de acústicos de qualquer banda, a propósito.

Um dia antes da morte do Chorão ser anunciada, ele apareceu nos estúdios da 89 FM bem no horário em que eu costumo escutar, indo para a faculdade. Foi apresentar os amigos da rádio ao seu filho. Autografou e sorteou um violão. Ao sair da rádio, ligou para Badauí, com que estava brigado há mais de 10 anos, se reconciliou e fizeram planos de projetos juntos. No dia seguinte, pela manhã, estava morto.

E agora resta a nós, aqueles que tiveram o prazer de conhecer certas letras, certas músicas, certas bandas, certas pessoas, sempre lembrarmos com carinho e tentar preservar, pois nossos filhos nossos filhos não vão conhecer. Não como nós conhecemos.

"Histórias, nossas histórias // Dias de luta, dias de glória
Vamos viver nossos sonhos // temos tão pouco tempo..."
Já curtiu a fã page do Penso? Então clique aqui e dá uma curtida linda e cheia de amor, pois lá eu posto coisas diariamente! E também me siga no @PetitDay !

7 comentários:

  1. Me emocionei com esse post, foi tão sincero, tão bonito e transmite a sua tristeza e a já saudade do Chorão. Ele não fez parte da minha adolescência, porque eu não fui um adolescente rebelde ou até mesmo roqueira. Eu era uma anta, na verdade. Eu sou uma rebelde agora, não sei se tardiamente, mas sou.

    Day, valeu por compartilhar aquele link comigo. Eu já sabia que a Hazel era meio que baseada na Esther. Já tinha assistido alguns vídeos da Esther, do John Green falando da morte da Esther. Meu pouco conhecimento não me permitiu entender muita coisa, mas gostei de ver a Hazel. Tudo bem, talvez as duas fossem diferentes em alguns pontos, mas acho que em outros elas eram bem parecidas. Acho que foi uma baita homenagem do John a Esther. Ela adoraria saber que inspirou um livro que fez tanto sucesso e continuará fazendo.

    Um abraço!

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  2. Bom, eu sempre acho que desde pequena escutava Charlie Brown Jr. sempre admirei as musicas deles, talvez porque minha irmã quando morou comigo escutava e eu achava legal as musicas na verdade eu nunca tive um estilo certo de musica, mas a tua mensagem, texto ficou emocionante!Quando ele morreu, chegaram a vir me perguntar se eu era uma daquelas falsas fã, só porque o cara morreu mas acho que as musicas representam tantas coisas, tantas lembranças! E com toda certeza de certa forma abalou seus fãs em grande parte do mundo!!

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca fui de escutar muuuuuuuuuito Charlie Brown, na verdade quase nunca escutava, mas algumas músicas são tão lindas, tão lindas e eu sempre "admirei", entende? Gostei do seu post :P
    http://www.senhoritaliberdade.com/

    ResponderExcluir
  4. Nunca fui uma super fã do Charlie Brown mas sempre gostei das músicas e baixava todos os singles que tocavam nos rádios,não precisa nem dizer o quanto as músicas eram boas,letras mais do que lindas,Chorão sempre foi um grande poeta da música.
    Vai fazer muita falta!
    Beijos,
    Carol L.
    (http://inquebravel.suicide-queen.com)

    ResponderExcluir
  5. Pra mim, o Chorão vai ser um ídolo eterno. Ele/Cbjr ocupou um espaço muito significativo durante o inicio da minha adolescência, e até hoje ainda ocupa;
    Bjs

    http://suicide-queen.com

    ResponderExcluir
  6. Não fui fãzona do Charlie Brown na minha adolescência como eu gostaria de ter sido, só me envolvi com eles por conta da turma dos skate e de alguns poucos amigos.Mas ando em um processo de retorno musical aos anos de gloria (não me pergunte o que isto quer dizer..) e me arrependo agora de não ter mostrado mais respeito por algo tão legal. Gostei desse post tb Caçadora! bjão

    ResponderExcluir
  7. Acho que posso contar em um único dedo o número de músicas que ouvi dele. Nunca gostei do estilo que ele fazia e acho que nossos santos não batiam. Mas acho bacana a legião de fãs que ele deixou por aí.
    Beijos.

    ResponderExcluir

O que você achou deste Post?
Deixe sua opinião.
Obrigada pela sua visita!