Livro: Morte Súbita

O livro "adulto" da J.K Rowling tem morte, drogas, sexo em lugares públicos, estupro, bullying e violência doméstica. Aqui devo dizer, caso restem dúvidas, que não, não tem nada à ver com Harry Potter, a temática é completamente diferente.


Dito isto, vamos a crítica:
Morte Súbita (The Casual Vacancy) conta a história do pequeno vilarejo de Pagford e os fatos que se seguem após a morte de um de seus conselheiros distritais, Barry Fairbrother. Com a morte repentina de Barry, acontece a chamada vacância (vaga), sendo necessário o preenchimento do cargo por indicação dos membros do conselho ou votação aberta.

Aos poucos, Rowling nos apresenta seus personagens através do impacto causado na vida de cada um pela morte de Barry Fairbrother. Alguns eram amigos próximos e íntimos, outros eram alunos, outros inimigos políticos, e é através de cada um deles que conhecemos quem foi Barry  (que morre logo nas primeiras duas páginas)

Os protagonistas das partes mais bacanas do livro são certamente os adolescentes. Só para citar alguns dos meus favoritos:

- Stuart Wall, conhecidos por todos como "Bola", é o cara descolado da turma. Sempre tem uma resposta para tudo, é admirado pelos colegas pelo seu jeito de ser, sempre tão superior.
- Sukhvinder Jawanda é uma paquistanesa filha dos médicos da cidade. Ela é feia e disléxica  acima do peso e sofre bullying na escola. Além disso, se sente desprezada pela mãe e inferior aos seus irmãos.
- Krystal Weedon, de longe a minha favorita. Criada por uma mãe drogada que se prostitui para sustentar seu vício em heroína, Krystal vive em uma casa caindo aos pedaços no bairro pobre da cidade. É desbocada, transa com quem quer transar, é espontânea e aos 16 anos quase nem sabe ler. Mas Krystal tem um amor incondicional pelo seu irmãozinho de 3 anos, que já foi tirado da mãe por correr riscos de vida. Krystal tenta ao máximo manter a mãe na clínica de reabilitação e cuidar do irmão para que as assistentes sociais não queiram o tirar dela novamente.

Bem, se eu continuar na empolgação acabarei soltando spoiler. Mas tinha que falar dos personagens que mais gostei no livro, todos adolescentes. O livro todo na minha opinião é uma história sobre relacionamento de adolescentes com seus pais. Todos os adolescentes do livro tem algum problema com os pais. Além disso, há os interesses políticos, que ocupam boa parte da história.

O livro se arrasta do inicio ao fim, dá sensação que algumas coisas poderiam ser cortadas para dar mais dinâmica na história, além de personagens completamente mornos (como a Gaia), que não tem um grande sentido na história. Mas no geral, é um livro muito bom, com uma escrita de qualidade acima da média, segurando bem o suspense, deixando pontos soltas no final dos capítulos que só se amarrarão páginas à frente.

Li em 6 dias, empolgadíssima pelo final, mas com vontade de prolongar os momentos com aquelas pessoas tão interessantes (principalmente a Krystal). e quando chegou o final... TRISTE! TRISTE! DRAMÁTICO! HORRÍVEL!

J.K Rowlling mostrou com este livro que sabe como ninguém escrever histórias de adolescentes (que eu adoro, por sinal), e que não apenas fantasia, mas também vida real e cruel.
Já curtiu a fã page do Penso? Então clique aqui e dá uma curtida linda e cheia de amor, pois lá eu posto coisas diariamente! E também me siga no @PetitDay !

7 comentários:

  1. Estou com muita vontade de ler. Só que este ano está muito difícil ler alguma coisa. Tô atolada com o TCC. Mas fica na lista! ;)

    Malú I am.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Malú, eu tb estou com o TCC, mas fiquei feliz que consegui ler este antes da coisa começar a apertar na facul.
      Bjo =*

      Excluir
  2. Rowling me surpreendeu ao deixar a literatura-fantástica de lado escrevendo um livro para adolescentes falando de suas realidades de vida muitas vezes cruéis e dificéis de se encarar. Acho que é um tipo de contribuição que ela deseja dar aos jovens com sua literatura. Também acho que ela quer mostrar que é capaz de escrever outros genêros da prosa além do genêro literário da fantasia. Sabe,em minha opinião ela tem medo de ficar marcada como uma escritora que só escreve sobre personagens,criaturas e mundos fantasiosos. Preocupação que alguns de nós escritores carregamos conosco,o de sermos rotulados!Beijos poéticos em ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo muito com vc, ainda mais porque a saga HP dela teve um destaque enorme e é a saga mais vendida do mundo, a pessoa acaba ficando "rotulada". Mas ela deu a volta por cima com este livro.
      Bjs

      Excluir
  3. Acabei de ler esse livro! Ameeei. Apesar dos assuntos que J.K.Rowling trata nesse livro, ela provou que realmente é uma grande escritora independente do tipo de público.

    ResponderExcluir
  4. Quando vi o livro na prateleira de uma livraria aqui perto de casa confesso que fiquei curiosa, e até o pedi como presente. Mas quando comecei a ler, logo nas primeiras páginas fiquei decepcionada... A escrita da autora não conseguiu me cativar, e as vezes a leitura se tornou repetitiva e cansativa. Me deu a impressão que eu estava lendo o script de uma novela dramática. Talvez não gostei muito porque o livro dela não se encaixa no gênero que gosto, suspense, está mais para drama. Só li até o final porque queria saber aonde tudo aquilo ia parar, e me decepcionei outra vez... O final é bem trágico para alguns personagens. Se você gosta de intrigas, brigas, problemas pessoais, etc... recomendo. Mas se você gosta de suspense com finais surpreendentes, esqueça...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm concordo com vc, me decepcionei, pq achei q fosse de suspense, e como não tem nem a sinopse do livro na capa, não dava pra saber como era o livro, se soubesse não tinha nem vomprado

      Excluir

O que você achou deste Post?
Deixe sua opinião.
Obrigada pela sua visita!