O que eu sou?

Eu sou muito dos livros que li, dos lugares por onde passei, das pessoas que conheci. Sou muito das músicas que escutei, dos artistas que adorei. Sou muito dos seriados com os quais cresci, sou muito da imaginação. Ah, a imaginação, essa sim moldou boa parte do que sou. 

Sou bem mais que um teco das pessoas que passaram na minha vida. Sou muito dos livros que devorei, dos escritores que desvendei. Há uma boa parte de mim no meu mp3, a minha parte sonora, eu em Hz. Há uma parte do meu coração em o morro dos ventos uivantes, livro de páginas amarelas envelhecidas, com cheiro de antigo. 

O cheiro, eu sou aquele cheiro, o meu cheiro está misturado com a grama do Ibirapuera, com o cheiro da gota de chuva tocando o asfalto seco. Um teco de mim é Marilyn Monroe, um teco é Lennon. Um teco se foi com Kurt Cobain.

Uma parte de mim encontrei no meio do caminho, com Clarice Lispector, com Fernando Sabino e Bukowisk, e uma parte bem difícil de desvendar, com Machado de Assis. Dos filmes que vi, sou tanto que às vezes fico presa na linha tênue entre eles e a realidade.  

Sou uma parte das Pin Ups, as garotas do calendário. Das coisas que nem vivi, sou muito também. Eu sou sim, porque está em mim, é a minha bagagem, é o que eu sei, é o que tenho pra falar. 

Eu sou e não preciso vestir pra dizer que sou. Não preciso pintar a cara pra dizer que gosto de palhaço. Eu levo comigo, apenas. Eu não poso, eu só sinto, eu cresci com isso, aprendi, li, me identifiquei e somei à mim. Por isso, hoje, é isso que eu sou.

18 leram, refletiram e opinaram:

Gian Le Fou disse...

Posso se dizer que sou assim também? =)

Texo maravilhoso. Parabéns pelo blog!

Grande beijo =)

Eu sou o GOOGLE disse...

Day: vc é sim, apesar de nao te conhecer pessoalmente,sinto que vc é um mosaico, uma obra cubista de Picasso, montado de várias cores e sentimentos! Vc é muito sensível para a arte, isso lhe monta, lhe constrói.

Grande beijo...vc identificou bem o seu jeito "especial de ser".

Juliana Dias disse...

Se descreveu muito bem! Somos uma mistura de tudo que já vivemos, sentimos e de todos que nos cercaram.

grande beijo!

Gilda disse...

Tem um psicanalista (não tô lembrando bem quem-onde-quando haha) que disse algo em relação a pensar x falar-verbalizar. Precisamos.

>> Coloquei um vídeo pra você!

Priscilla disse...

Sou assim também...
ahaha
Decifrando.
Beijos meus

Ju Silveira disse...

nossa, amei o nome do seu blog

http://balladofgirl.blogspot.com/

Clara disse...

Adorei o texto. Fui lendo e sentindo o q vc estava escrevendo, rs.
Tudo o q já vivemos realmente nos molda para sermos exatamente o q somos hoje, cada pequena coisa e pequeno detalhe tem participação. Muito bom.
Bjinhos

Valter Montani disse...

Dayane, grato pela amizade e carinho, tenha um bom fim de semana, bjs

A feiticeira da noite sopra estrelas no céu
a lua torna-se mais cheia e resplandecente
a noiva da colina asperge um suave perfume
espalhando no ar o seu chamado envolvente.

Trata-se de um convite ao amor e a amizade,
vai ecoando pelos quatro cantos da cidade
rua do porto, engenho central, repúblicas....
nada passa despercebido ao clamor lançado.

Taw disse...

>>> "somei a mim" <<<

o que nos deixa mais livres que sermos apenas nós mesmos, né?

Bom texto.

Babizinha disse...

E seus últimos dois textos me deixaram pensando que sempre há um pouco de Dayane a se conhecer. Sim, as palavras são intrínsecas a algumas pessoas que pode ser considerado dom. Nessa pequena autobiografia posso dizer que você também está me fazendo “ser o que sou”. Porque a vida tem disso... De deixar fragmentos nossos como rastros do que fomos e do que somos e é encantador descobrir que isso de alguma forma nos engrandece.

Beijos, petit.
:*

Iza disse...

Eu simplesmente posso dizer que adorei o texto.

Adoro ler que as pessoas são normais com tudo o que aprenderam. Neste texto você a mim passa o que cada um de nós somos, mas muitos têm medo de mostrar.

Li "o morro dos ventos uivantes", mas o que nunca me saiu do pensamento foi "em algum lugar do passado"

Adorei sua lista "blogs achados" e é útil para conhecermos novos blogs. Estou preparando algo semelhante, mas demoro por não poder estar sempre na web.

Ruby disse...

Teu texto está perfeito. é assim que crescemos e nos tornamos maduros, mas consciente do que fez parte do crescimento.

Mihh' disse...

Acho que todo mundo é assim, um pouco de tudo de que gosta, de que vive e por isso que estamos em constante mudança.

:*

Ana Luiza Cabral disse...

Ain, como eu me sinto bem lendo seus textos. Ando um pouquinho sem tempo pra blog e pra escrever, mais não podia deixar de vir aqui no seu cantinho. Quanto texto lindo tá aqui pra ler. Prometo ler todos. Que texto é esse? Que sensibilidade é essa magnífica de usar as palavras tão bem? Eu também me identifiquei com seu texto. Seria as respostas de muitas pessoas ao perguntar: "Quem sou eu". Pelo menos pra mim. Tá lindo tudo por aqui. Parabéns, parabéns! Sua escritora fofa e carismática! Um Beijo.

Paulo Tamburro disse...

OI DAYANE.

SOU SEU MAIS NOVO SEGUIDOR.

RESUMINDO: VOCÊ É AQUELA QUE NÃO RESTA A MENOR DÚVIDA E ESTAMOS CONVERSADOS! (RS).

SE PUDER DÊ UMA PASSADINHA NO MEU BLOG DE HUMOR: HUMOR EM TEXTOS, ACHO QUE VC VAI GOSTAR.

QUER DIZER... ESPERO !

UM ABRAÇAO CARIOCA

Emoções disse...

Ninguém jamais calculou com exatidão, nem mesmo os poetas, o quanto suporta um coração

Elton Sipião O Anjo das Letras. disse...

Nossa garota, você é meio que a minha alma gêmea, toda vez que eu te leio me identifico muito com que sua pena autoral escreveu. Sou muito assim como você, adoro literatura, rock “n” roll anos 50, 60, 70,80 os 90 sou muito fã apenas do Nirvana e do Pearl Jam-(um dia desses dos anos 60 descobri o The Doors assistindo o filme sobre eles, aquele dirigido pelo fantástico Oliver Stone, já tinha ouvido falar dos Doors, mas não sabia que eram tão bons assim). Mas como eu dizia, sou também assim como você, muito parecido com o som que curto, os livros que leio, o filmes que assisto, ah eu também adoro “O morro do vento uivantes”, como eu queria escrever de uma forma tão densa e sombria como a Emily Brontë. Sabe eu acho você uma mulher muito humana, com uma alma feminina profunda e enorme e intelectualmente muito bem dotada. E já lhe disse outras vezes, que adoro sua maneira de escrever. Aplausos pelo belo post, um perfil seu de uma poesia impar, ah sabia que também acho você uma grande poetisa?Beijos poéticos.

RNP disse...

É, caro Elton...
Concordo QUASE que plenamente com você...
Exceto pela questão de "alma gêmea", você foi perfeito em suas palavras!

E por isso tudo, essa alma feminina, essa capacidade de sentir e viver, de escrever, relatar, de amar, que a Daay é minha namorada, amante, amiga, mulher e que eu a valorizo tanto, como ser humano acima de tudo, com todos os detalhes que a compõem.

Muitos beijos a ela e abraços a você