Eu, escritora

Foi na quarta série, que a professora pediu uma redação, não me lembro o tema, mas a exigência era que tivesse uma frase com parêntese, pois estávamos aprendendo o uso de tal sinal. Não foi difícil incluir o parêntese no texto pois, já estava habituada com ele. Sempre li muito, comecei pelos gibis, depois quaisquer revistas que os adultos descuidadosamente largavam pelo sofá, depois livros infanto- juvenis, e assim por diante.

Me imaginava nas histórias- quando legais-, me imaginava sempre o personagem principal, não importava que fosse menino ou menina, tinha de ser o principal.

A professora elogiou a minha criatividade, disse que eu escrevia muito bem! Perguntou se eu lia bastante- uhum, fessora- e me incentivou a continuar escrevendo.


Até então, muito criança, não sabia que podia eu mesma inventar estórias, assim como nos livros que lia, não sabia da onde vinham os livros, não imaginava que vinha de gente assim, como eu. Só precisava de um empurrãozinho para começar e inventar minha próprias estórias. Escrevi contos, escrevi de amor, falei de mim, fiz muitas agendas, fiz cadernos de frases, houve tempos que me meti à fazer música. Só não escrevi poesia, embora um texto por si só, elaborado esteticamente, seja repleto de poesia.


Porque aos 9 anos, na quarta série, a menina descobriu que poderia ser o que ela quisesse, tocou a caneta em um pedaço de papel e a ideia fluiu, sentiu prazer, se descobriu- era uma escritora.


E não importa mais o que dizem, se me corrigem, eu erro também, quem disse que para escrever precisa conhecer toda a gramática e palavras do mundo inteiro? Precisa ter prazer, e sentir.


E por sentir, eu acredito, e por acreditar, eu sou. 

15 comentários:

  1. Já disse a vc que é uma escritora nata, né? Acho vc de uma lucidez. concatena tao bem as ideias...eu nao teho essa vocaçao, mas sempre me dei bem em redaçoes e resenhas, provavelmente por tambem ter começado por gibis, desde antes de ler, minha mae lia para mim, e depois com 8 anos ja ia de tarde na biblioteca da escola perto da minha casa pegar livros...minha casa tem muito livro, vc nem imagina quanto, estao espalhadaos, mas se colocass-os todos juntos ocuparia uma peça da casa, tranquilamente...enfim, o incentivo e importante, mas o talento ta no gen....e vc o tem!! bjs day...

    ResponderExcluir
  2. Oi Daiane
    :)

    Você passa para o leitor emoção, é delicada, criativa, genuína, é sincera e coloca sua opinião independente do que os outros irão achar...

    Continue construindo dessas mágicas...
    Sinta, acredite, seja!

    Bjoo

    ResponderExcluir
  3. Olá gostaria que visita se meu blog que é dedicado a cultura. Espero que goste nele tenho uma coluna poética aos sábados ás 09 da manhã espero poder contar com sua visita.

    Sucesso em seu espaço.

    Magno Oliveira
    Twitter: @oliveirasmagno ou twitter/oliveirasmagno
    Telefone: 55 11 61903992
    E-mail oliveira_m_silva@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. Day, quem lê seu blog tem certeza q vc leva jeito para escritora...eu acho q se vc escrevesse um livro se daria muito bem, um livro de crônicas principalmente, rs...

    Eu quando era mais nova "tentei" escrever varios livros de tanto q gosto de escrever tbm, mas não tenho idéias mirabolantes o suficiente para isso..rs...
    Boa sorte...beijos!

    ResponderExcluir
  5. Eu compraria seus livros
    (YN)

    ;)

    ResponderExcluir
  6. Lindo isso tbm sempre senti prazer em escrever...Passando tbm pra avisa q em presente pra vc no blog ...Bju

    ResponderExcluir
  7. Oi querida, voltei aqui para agradecer as palavras...
    estamos todos comovidos com tamanha tragédia e como humanos que somos, nos vemos refletidos nestas pessoas em sofrimento...

    bjoo

    ResponderExcluir
  8. A escola é quem revela os grandes escritores, basta ler um texto deles contando como começaram a escrever, todos começaram nas aulas de redação e com incentivo dos mestres. Eu não tenho esse dom, mas confesso que é um dos mais admiráveis na minha opinião e é um talento que não deve ser enterrado porque quem o possui. Vá em frente e externe cada vez mais sua vocação e prazer com as palavras.

    ResponderExcluir
  9. Didaticamente, uma redação jamais deveria ser corrigida gramaticalmente, o que vale é a ideia, o sentido. Ninguém gostaria de se dedicar a um texto e ter apenas seus erros observados, seja com 8 ou 80 anos.

    Ótimo tema, ótimo texto.

    ResponderExcluir
  10. Quando dava aula para a quarta série, li maravilhas de textos. Sempre buscava a criatividade. Existem vários tipos de escrita e não deve existir limitações. Escrita formal é uma coisa e informal é outra. Para mim o que importa é a criatividade. Uma pessoa criativa sabe desenvolvar o pensamento e normas gramaticais sempre mudam.

    Escreva, escreva e não olhe para trás.
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  11. Sim, precisa ter prazer nisso, concordo plenamente.

    =D

    Um beijo, flor.

    ResponderExcluir
  12. Dayane, eu adorei o texto!!!

    Lembrei quando eu quis escrever, colocar no papel as milhares de ideias que eu tinha e tal. Só que eu comecei aos 16 anos rsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Todos nós somos querida! Eu também adoro palavras, adoro ler, escrever... Escrever pra mim é um desabado uma sobrevivência...
    bj

    ResponderExcluir
  14. Nossa me identifiquei muito com sua história de vida como escritora principiante, pois escrevo desde os meus sete ou nove anos de idade. Gostava de escrever redações e me destacava nisso na sala de aula perante meus professores de português e amigos, chegava a ser aplaudido por todos que me ouviam ler minhas redações a pedido dos professores. Comecei a ler gibis como você, depois passei para os livros e sempre sonhei em ser escritor. Bom menina, vc escreve muito bem, achei isso desde a primeira vez que a li, e isso é sincero o que lhe escrevo agora. Continue escrevendo assim, com muito talento e paixão.

    “Escrever é preciso, nem que para isso se tenha de usar como tinta, o sangue das próprias veias”.
    (Elton Sipião O Anjo das Letras).

    ResponderExcluir

O que você achou deste Post?
Deixe sua opinião.
Obrigada pela sua visita!