E eu, que sempre amei a rotina.



Não tenho mais vontade de escrever nada, não tenho ideias para expressar, na verdade, estou sem nenhuma inspiração. Prefiro calar à falar merda. Não que isso importe para alguém. Mas importa para mim.

Talvez seja pela falta de tempo, estudar, trabalhar, o cansaço. Talvez seja pelo desgosto da rotina. E eu, que sempre amei a rotina. Não a minha rotina em si, mas o conceito de rotina, a segurança que a rotina nos dá. Saber que tenho um horário para levantar, fazer minhas coisas, estudar, por mais que isto seja cansativo, ter um emprego, por mais que ele seja péssimo, ter uma casa e uma família para retornar. Quantas pessoas só queriam isso, mas não tem?
Eu estou cansada. Cansada de ver que as coisas são sempre iguais. Consegui muitas coisas até aqui, mas longe do que imaginei para mim aos 23 anos de idade. Ter um emprego que você odeia é um saco. Ter preocupações, e depender dos outros para tudo é foda. 
É foda. Estou tentando mudar, estou procurando um novo emprego, e quero mudar de campus da facul assim que puder. Os mesmos rostos, as personalidades enfadonhas, a sala, o intervalo, o barulho,  a rotina que já me cansa tanto.
Divulgar meu Blog já não é interessante. As vezes sinto que tento escrever coisas para os outros, e não para mim mesma. Tenho medo de errar. Leio e releio, mudo frases inteiras, coloco pontuação, retiro pontuação, confiro no Google. Chato isso.
Mas hoje vai sair como se fosse à caneta, nunca sei quando usar a com crase ou a sem crase, mas sei que odeio quem escreve "seje" ao invés de "seja".

Talvez não seja uma mudança na minha rotina que eu precise. Talvez um novo emprego não me satisfaça, nem mudar de faculdade, talvez só mude os rostos das mesmas mentes e personalidades clichês.
Acho que o que eu preciso mesmo é fugir um pouco. Ir para longe, sair da selva de pedra e passar um tempo na verdadeira natureza. Respirar um novo ar, ver uma paisagem, ficar sozinha. Meu quarto já não basta. Preciso da distância das pessoas em um raio de 50 km.
Isso deve fazer um bem enorme para qualquer ser humano. Quem sabe isso me dê um novo ânimo, renove minhas forças para continuar...
Quem sabe.

Preciso fugir, não de algo ou alguém. Mas de mim mesma. 

Curta a fan page do Penso clicando aqui e me siga no @PetitDay!!

20 leram, refletiram e opinaram:

Amanda Oliveira disse...

Day, eu concordo com vc, nada melhor do que fugir um pouco da nossa realidade para "redescobrirmos" quem somos.
Quero ir com vc!!!

BJuss

C. Azevedo disse...

Yo Day, voce é o cara. me add no msn: chajazevedo@hotmail.com

;D

Tá, prometi que ia parar com paulistas no msn,mas sou fãzao da tua escrita.

Eu sou o GOOGLE disse...

Day: vc é uma escritora nata, acho que esta fugindo das coisas erradas, aquilo que é sua excencia nunca deve ser negado. Se esta cansada, desmotivada, seja la qual for o motivo profundo disso, fugir nao soluciona, claro que dar uma viajada é muito bom. Mas vc pode reciclar vc mesma sem sair do lugar.
Rever talvez que a iniciativa de pontuar aquilo que realmente te chateia e RESTART!! Nào é fácill não, ja senti assim, e faz pouco tempo. O que eu pensei foi: nao para aquilo que me deixa desconfortavel, sim para aquilo que me deixa feliz. Obrigaçoes todos temos. Rotina, tambem. O que talvez esteja fazendo falta e sua rotina ser deliciosa pra vc, que mesmo sendo rotina lhe reserve surpresas. Temos que dar espaço pra isso.

Sinta-se bem, conforte-se por nao ser a unica q se sente assim, aceite este cansaço e de o tempo que for preciso para alavancar a mudanças...esta hora sempre chega, pode ter certeza, como disse em outro blog....a vida é uma SENOIDE, nao tem jeito.
grande beijo
sorte de ter talento e beleza dentro de vc, nem todos o tem.

Aмbзr Ѽ disse...

adoro esse tipo de reflexão. a rotina nos acompanha sempre, mesmo em blogar. ela é parasitária, acho que até meio vilã. seu texto é um presente, pois nós nos achamos nele. estou em uma fase super delicada também. poderia não me expressar, e sua apenas seu texto pra mostrar um pouco do que sinto.

http://terza-rima.blogspot.com/

Aмbзr Ѽ disse...

*usar apenas o seu texto para expressar o que sinto

corrigido!

http://terza-rima.blogspot.com/

Naírla Silva disse...

Eu gostei do seu texto, tantas vezes me sinto assim. Bjs

http://coposcheiosdevodkaerocknroll.blogspot.com/

Ana Seerig disse...

Identificando seguidores do meu twitter, encontrei tu como seguidora e vim até teu blog. Bah, baita texto o teu!

Sei da importância de encontrar a si mesmo, mas também sei como é bom esquecer-se um pouco, parar de preocupar-se e lamentar-se por tudo, esquecer tudo ao redor.

Não tenho o que dizer, tu identificou teu problema e encontrou a solução, que é o importante. Então, boa sorte!

=]

Erica Ferro disse...

Eu preciso me isolar também. Tô achando tudo muito chato, muito igual, muito ridículo. Acho que tô ficando velha, ranzinza e não vejo graças nas coisas como via antes.
É hora de mudar de ares ou de, pelo menos, viajar um pouco, pra ver se eu me animo com a vida de novo.

Belo texto! Me identifiquei.

Beijo.

' Jαdє Amσrιm disse...

Tem horas que realmente tudo enjoa, mas não fique assim, não pense que o mundo vai acabar por causa disso!
É uma coisa que vai e vem. Geralmente quando me dá essa náusea eu vou no cabelereiro e mudo tudo! Impressionante como quando eu faço isso me sinto outra! rs

Beeijos!

Mikaele Tavares disse...

Oiii

Gosto da minha rotina, apesar dos pesares. Também me sinto cansada e sem muita vontade de escrever. Meu corpo implora por descanso, mas vou indio do jeito que dá.

Bom, me diz se vc aceita o convite para participar do próximo Dando Pitaco que eu quero fazer? Entendo se não aceitar por causa dessa falta de vontade de escrever, mas se aceite deixe algo para contato.

Beijosss

Mikaele Tavares disse...

Ah, repondendo tua pergunta: eu vejo algumas dicas nesse site: http://www.dicasparablogs.com.br/
Daí, foi lá que aprendi como bloquear para que não copiem e tal.

Espero que te ajude ;D

Clara disse...

É, já aconteceu comigo de perder o sentido... Escrever para os outros, viver para os outros na rotina enfadonha. Ás vezes a coisa que mais desejo é ficar um tempo reclusa, só eu a natureza e meus sentimentos -meu sonho! Meu conselho: Vá, mas volte e escreva sentimento, que esses sim são NOSSOS e para nós.

Muito sincero! =)

Geraldo Pinho disse...

Vou te dar algo para pensar. Foi escrito Por Rainer Maria Rilke, poeta alemão, e me ajudou muito:

"Volte-se para si mesmo. Investigue o motivo que o impele a escrever; comprove se ele estende as raízes até o ponto mais profundo do seu coração, confesse a si mesmo se morreria caso fosse proibido de escrever. Sobretudo isto: pergunte a si mesmo na hora mais silenciosa de sua madrugada: preciso escrever? Desenterre de si mesmo uma resposta profunda. E, se ela for afirmativa, se for capaz de enfrentar essa pergunta grave com um forte e simples 'Preciso', então construa sua vida de acordo com tal necessidade; sua vida tem de se tornar, até na hora mais indiferente e irrelevante, um sinal e um testemunho desse impulso."

"Quero, como o primeiro homem, dizer o que vejo e vivencio e amo e perco. Aceito a solidão ampliada. Desejo tornar-me uma habitação a meia-luz, da qual passa longe o burburinho dos outros, e finalmente descobrir se sou poeta o bastante para evocar as riquezas do meu cotidiano."

Clara disse...

Oii Dayane...
olha, já me senti assim várias vezes...do tipo "não tem nada errado, mas não tem nada certo"...
acho q se vc passar uns dias no campo ou quem sabe na praia dê uma levantada no ânimo..a selva de pedra como vc disse, deprime qualquer um uma hora ou outra =P
Força aí!
Bjoo!

Mikaele Tavares disse...

Dayane, desculpa.

Fiz o convite e já publiquei o Dando Pitaco, mas o convite está de pé e sinta-se a vontade para dizer quando quiser participar.

Espero que esteja bem.

Beijos

Dany disse...

Qdo queremos mudar tudo... algo vai mal dentro da gente e a mudança interior, apesar de difícil, é necessária... Fique com Deus!!!

"Mas existe um grande, o maior obstáculo para eu ir adiante: eu mesma. Tenho sido a maior dificuldade no meu caminho. É com enorme esforço que consigo me sobrepor a mim mesma... Sou um monte intransponível no meu próprio caminho. Mas às vezes por uma palavra tua ou por uma palavra lida, de repente tudo se esclarece."
(C.Lispector)

Luna Sanchez disse...

Oi, moça! Voltei e passei pra te deixar um beijo grandão!

Fazendo constar : também gosto da segurança da rotina, não sei viver no caos. E a inspiração...bem, ela volta, creia...ela volta! ;)

ℓυηα

Juliana Dias disse...

Entendo perfeitamente sua situação! A rotina muitas vezes é massacrante...Mas entenda também que você ainda é nova e tem tudo pela frente. Parabéns por se preocupar com o seu mundo ao redor, muitas da sua idade não fazem metade do que fazes e pensa!

Beijão!

p.s. passa lá no meu blog depois!

Má Midlej disse...

Antes eu achava que era só comigo, mas tenho pensando que escrever é como tpm: por mais que a gente se irrite algumas vezes durante o mês, é sempre pior durante aquela maldita semana. Acontece com a inspiração, ela é sempre maior em um curto espaço de tempo, o resto do mês a mente cansa e desiste de funcionar como queremos. ahaha

Oi, falei bobagem...
UAHSUAHSAUSHAUSHAUSHAUSHSUH
de qualquer forma, eu comecei a ler os textos passados, e estou adorando. haha :D
beijão.

Juliane disse...

Eu me sinto assim, e ficar sozinha é mesmo muito bom nesses momentos, sem ninguem para ver, so vc e vc mesma.