Ah, Changes

Sinto saudade de um tempo colorido, em que tudo era festas e sorrisos. Em que éramos crianças e sempre nos achávamos velhos demais. A gente fazia piada e sorria até o estômago doer.

A rua era nosso Playground, depois da escola, a lição de casa era contar as novidades e se divertir com a vida alheia. A nossa rebeldia era ficar fora de casa até 1hs da manhã, bebendo vinho escondidas dos pais.
Sexo era assunto tabu, o negócio era beijar na boca. Meninos eram apenas meninos.


Cinema era o ápice da nossa independência, depois da baladinha matinê, claro. O intervalo na escola era a hora do recreio. Os meninos, que eram ainda apenas meninos, levavam o violão, nos sentávamos em círculo e éramos jovens. Cigarro era o auge da rebeldia. Naqueles tempos.

A chapinha no cabelo era novidade. Festa não era festa sem batida de vinho com abacaxi. Espanhola nesse tempo, era apenas vinho com abacaxi. As fotos eram sempre em filmes de 36 (o maior), e quando reveladas, metade era pra jogar fora. Os murais ainda enfeitam as paredes do meu quarto.

As ruas com cheiro de xixi do centro da cidade é marca registrada. As baladas matinês da zona sul, os pagodes, e como eu odiava pagode e era muito zoada por eles, e os bares da Augusta. O cheiro do perfume, o suor dos meninos, que já não eram assim tão meninos, o whisky barato, os cafés no fim de noite, a maconha amassada no bolso da calça. Os porres, as lamas, as derrapadas de carros, os sustos... e depois, risadas. O primeiro que caia na calçada, só pra sentir todos os outros caindo por cima e fazendo montinho. Os meus cotovelos ralados e o rímel borrado.

Os namoros começaram e terminaram. Assim como as amizades. Poucas restaram. Chegou o fim do ensino médio, chegou o vestibular, os empregos, os casamentos, os filhos. Por outro lado, as perdições, as mudanças, as drogas pesadas, escolhas erradas, a morte.

E fico aqui com a saudade. Saudade de um tempo mais inocente, saudade de telefonar ao invés de mandar email, saudades de conversar ouvindo e sentindo a emoção na  voz, e não nos emoticons do msn. Um tempo em que mudanças significava comprar casa em outro bairro. Responsabilidade era conseguir notas boas. Saudade de um tempo mais colorido, menos preto e branco. 


Por Dayane Pereira

18 leram, refletiram e opinaram:

Elaine Carvalho disse...

Eu também não curtia pagode e era criticada por isso, as crianças brincavam nas ruas de esconde-esconde, pega-pega entre outras brincadeiras, sem maldade, tiravamos fotos para guardar de recordação e não para postar na net. Quantas mudanças...Que tempo bom que não volta nunca mais.
bjus

Jonh. disse...

Meu que legal teu blog. Gostei do que escreveu .
Te seguindo aqui. segue tbm ?

Jonh. disse...

Concordo plenamente.
O lado bom de uma história ruin é o crescimento pessoal que se cria. eu sempre tento pensar assim!

! Marcelo Cândido ! disse...

Tempos que não voltam nem lascando
!!!

Jônatas Amaral disse...

deep and nice...
gostei do blog menina =)

bjos

Erzsébet disse...

Ah... pelo que vejo vc é tão saudosista quanto eu...xD
Eu tbm sinto falta de quando a rua era play groud... sinto falta d quando eu podia enxergar as estrelas no céu - hoje a poluição é tanta que mal se veem estrelas...

Flaemmchen

Gian Le Fou disse...

Texto muito bom! Parabéns pelo blog!

Beijos, já to seguindo ;D

T.S. Frank disse...

Olhamos para trás e vemos a felicidade de nossa vida pura e simples. Sem a complicação da "adultice."

T.S. Frank
www.cafequenteesherlock.blogspot.com

mariah g. disse...

as coisas mudam, a humanidade desevolui e o que resta é apenas a saudade

Li disse...

"a saudade dói"
lindo texto, lindo blog... achei estranho nunca ter passado por aqui antes... bjo! Li.

Erica Ferro disse...

As coisas mudam, a gente muda, a gente cresce, a gente erra, mas a gente vive. E a gente vivendo, pode mudar o rumo da história, consertar o que errou ou pelo menos tentar...

Que bom que voltou.
O design do blog tá bonito!
=**

Rafael Castellar das Neves disse...

Ch-Ch-Changes!!! Turn and face the change!!

Muito bom!!

Rafael Castellar das Neves disse...

Ch-Ch-Changes!!! Turn and face the change!!

Muito bom!!

Dany disse...

Que viagem no tempo... Lendo seu post voltei láaaa naquele tempo que escrevia cartas e ficava ansiosa esperando dias e dias a resposta... Nada era online e tudo era tão mais gostoso..
Bjsss

meus instantes e momentos disse...

que belo texto.
que bom vir aqui.
um final de semana feliz pra vc...
Maurizio

Thais Allana disse...

adoro o seu blog, me faz pensar na vida
refletir sobre tudo

Bom dia!

Mikaele Tavares disse...

Oii
Menina, eu tbm sinto falta de ter mais inocência nesse mundo.
Temos que ter cuidado até das coisas que falamos para não serem mal interpretadas.

Ah, acabei de estreiar um quadro lá no blog. Se puder dar uma conferida e deixar seu Pitaco, eu agradeço.

Beijos

Eu sou o GOOGLE disse...

Oi Day:
sabe o que sinto falta? lendo seu texto lembrei que era criança, adolescente e tinha amigos o bairro, desde os 4 anos. Hj vejo meu filho crescer e os únicos amigos que ele tem são da escola e os primos.Por quê?
Porque não se poe eixar mais o filho andar na rua, as grades da casa e os prédios sao mais altos, mal se a bom dia na rua...
saudade da segurança inserio na qualidade de vida.
bjao, lindo texto