Objetivos diferentes

Estive pensando:

Por que só consigo me relacionar/apaixonar por pessoas que não tem muito a ver comigo? É claro que existe um gostar de Smiths aqui, uns filmes em comum acolá, mas sempre tem um mas... Eu estava há alguns meses atrás naquele quarto bagunçado, caixas de pizza no chão, alguma coisa que não conheço tocando no som. Aquela pessoa não era alguém que eu queria conversar depois, não era o tipo de pessoa por quem eu sairia rápido do banho. Eu queria sair do banho e que ele tivesse evaporado. E eu sei que ele sentia o mesmo por mim.

Mas alguns momentos na nossa vida a gente pensa em ter uma pessoa para não sentir esse tipo de sensação. Alguém que a gente deseja que fique mais um pouco depois que o sexo acaba. O problema é que muitas vezes a gente precisa inventar esta pessoa, porque ela simplesmente não existe na nossa vida. Ainda. Será?

E quando você conhece alguém que é exatamente a pessoa que você quer que fique mais um pouco. Mas e se ela não sente vontade de ficar ainda? Eu não sei decidir muito bem o que é pior: quando eu não quero ficar e a pessoa quer que eu fique, ou quando eu quero que ela fique mas ela não quer ficar.

Talvez o melhor seja quando os dois querem ou não querem, mutuamente. Acho que eu não vou mais reclamar de estar em um quarto bagunçado com caixas de pizza no chão se eu estiver com alguém com objetivos iguais. O importante é ter objetivos em comum.

0 leram, refletiram e opinaram:

Postar um comentário

O que você achou deste Post?
Deixe sua opinião.
Obrigada pela sua visita!